Que a internet trouxe o compartilhamento de informações e opiniões a um nível bem maior, não se discute. Mas os tipos de pessoas dentro dos micro-nichos são os mesmos de décadas atrás. Existe sempre o early-adopter, que adere antes às tendências antes de todos; temos também os consumidores usuais, que são os ‘modinhas’; e o retardatários, que adaptam mais no final do ciclo de vida de um produto/serviço.

Também sempre existiram aquelas pessoas-chave que influenciam um nicho, que são sempre ouvidas de maneira atenta pois entendem do assunto (ou entendem a necessidade do grupo). Mas foi após o advento do YouTube e outras redes sociais que fomos formalmente apresentados aos influenciadores.

Seja qual for o seu nicho, seu assunto ou o que você procura, sempre existe uma pessoa que te influencia. Essa pessoa pode ser mais técnica (um exemplo: Nick Ellis e tecnologia), ou simplesmente uma pessoa que fala o que você sempre pensou (Kéfera é um bom exemplo disso). Independente de você gostar ou não, existem pessoas que influenciam milhões, e tem muitas marcas de olho nisso.

Fazem 10 anos que o youPIX vem ajudando a construir esse mercado de influenciadores. E, de dois anos pra cá, eles passaram a figurar com mais peso a estratégia de comunicação das marcas, o que levou o ecossistema a se diversificar e também pediu por uma maior profissionalização desse mercado.

E foi buscando justamente entender melhor esse mercado que o youPIX se juntou à GFK e Airstrip para desenvolver o youPIX | Influencers Market 2016, o maior estudo sobre influenciadores do país.

Divulgado na edição 2016 do youPIX CON, o estudo pode ser baixado gratuitamente no site.

Alguns pontos levantados pela pesquisa:

  • 40% dos influenciadores digitais com mais de 1 milhão de fãs é mulher;
  • 2% dos influenciadores digitais gera 54% das interações nas redes;
  • A rede com menor quantidade de influenciadores com mais de 1 milhão de fãs é o Youtube;
  • O que mais importa pras marcas na hora de contratar influenciadores é a relevância que ele tem junto a sua audiência;
  • Postagens identificadas como patrocinadas recebem 25.3% menos comentários, 12.7% menos likes e 83% menos shares.

Veja a matéria completa no próprio site do youPIX, clicando aqui.