Hoje pela manhã os grupos de entusiastas e os publicitários e social media de plantão já começaram a emitir suas opiniões sobre a nova função do Facebook: a sugestão de memes.

Basicamente, o Facebook te sugere uma lista de memes sobre o assunto mais falado do dia, no caso de hoje a sexta-feira, para que você já compartilhe automaticamente na timeline.

Assim:

13322173_1033326393413454_3220198352308422627_n

Foi nesse momento que começaram as críticas ao formato.

” Mais cafona impossível.”

“Aff. Daqui a pouco o Face me manda viver que ele mesmo cuidará do meu perfil pra mim. Só precisarei entrar pra ver os likes.”

“Parece que o Facebook virou o grupo da família”

Eu tenho uma coisa pra falar para a alta social media brasileira. Chora mais! O Facebook fez uma funcionalidade em que você não é o público-alvo!

Esses memes foram feitos de acordo com o que a família compartilha mesmo, fica bem claro que é pra esse público e pra quem não é nativo digital. Quem já é nativo, sabe onde encontrar memes.

Ou seja, o Facebook observou o comportamento do usuário brasileiro e fez uma funcionalidade para facilitar a vida de que não é nativo digital, não sabe onde encontrar os memes para exprimir seus pensamentos e sua zueira.

Tem layout tosco? Tem.

Parece que foi sua mãe que fez? Sim.

E é exatamente por isso que a tendência é que ela, sua tia, seu tio e seu primo compartilhem esses conteúdos. O foco é na ideia que eles transmitem e não no layout maravilhoso digno de Cannes.

Se tem uma coisa que eu aprendi com a comunicação digital e com as marcas que dão certo na internet é que ninguém tem que fazer campanha, post, página, etc etc, pra Entusiasta da Social media ver.

Parem de achar que vocês são sempre o público-alvo.

Captura de Tela 2016-06-03 às 09.54.10