Eu não sei onde você estava vivendo nos últimos 2 anos que não sabe o que é crush mas como sou muito boazinha, vou facilitar para você:

Crush this new ~amor platônico~

Há quem diga que para ser crush precisa ser inalcançável, outros dizem que é aquela paixonite de inverno ou aquele carinha bonitinho do xerox da facul que você acha um gato e mal consegue falar quantas cópias deseja, enfim. Vamos manter aqui a definição de que crush é o nova paixão, aquela recente que pegou desprevenido, quando viu já estava fazendo planos de comprar um cachorro e passar feriados vendo netflix.

Dito isso, vamos para o que interessa.

Desde o início a intenção de Snapchat é ser a melhor maneira de se comunicar, perdendo apenas para conversar cara-a-cara e acredito que estão conseguindo. Com as novas mudanças no chat, conversar com os amigos através de videos e fotos engraçadas ficou ainda mais prático. As funções de videos, áudios e gifs não são novidades para nós, já estamos acostumados a enviar áudios no WhatsApp, gif no twitter, videos curtos no Vine, fotos bonitinhas no Instagram e por ai vai. Porém a facilidade em usa-las e transitar entre elas é novidade e das boas. Cada vez mais Snapchat se mostra preocupado com a usabilidade e com a humanização do app e isso vem refletindo no seu crescimento.

Snapchat já chega a 200 milhões de usuários ativos.

Há também uma relatados 8 bilhões de vídeos vistos por dia.

A comunicação no Snapchat é muito mais humana e cara-a-cara do que qualquer outra rede social, as novas mudanças no chat nos aproxima cada vez mais de humanizar as mídias sociais. Ironicamente (ou não) na mesma semana em que foi anunciado o Chat 2.0 do Snapchat, Mark anunciou mudanças no Instagram o que gerou uma certa revolta na internet e ele segurou a mudança por mais um tempo.

Parece que o jogo virou não é mesmo?

Snapchat ainda está construindo sua base de monetização e continua respeitando a decisão do usuário em consumir o conteúdo de uma marca ou não, até quando será assim não sabemos, mas enquanto isso aproveitamos para contar histórias sem interrupções. Tks Evan 😉

Gary Vaynerchuk é um dos caras mais fodas quando se trata de Snapchat e ele diz que:

“A regra da era da Internet é a criação de plataformas em que tudo é salvo, tudo é armazenado e documentados digitalmente. Snapchat foi na direção oposta e é baseada na nossa realidade: momentos são temporários.”

Outra coisa maravilhosa que Gary já escreveu em seu blog foi:

“Mas, vamos ser honestos: o que realmente faz com que uma nova rede social se tornou popular rapidamente?

Adolescentes.

Há duas coisas que são muito verdadeiro quando se trata de adolescentes. Um deles, que não é legal estar nos mesmos lugares que sua mãe. E dois, que deseja trancar-se no quarto.

Snapchat resolve ambas as coisas.”

Quando temos privacidade somos mais nós mesmos, sem medo de julgamentos e Snapchat é seu quarto, o seu cantinho onde você é quem você é de verdade ❤ (oun).

E o que isso reflete na sua marca?

Se você tem interesse em humanizar a sua marca e inovar na comunicação o Snapchat é o seu lugar!

Conte histórias, mostre seu time, mostre os bastidores, dê códigos exclusivos de desconto; são algumas estratégias que você pode usar, mas nunca de forma alguma seja chato ou invasivo. As pessoas precisam consumir seu conteúdo porque elas querem, não adianta empurrar conteúdo goela abaixo, seja divertido e interessante, entenda a ferramenta e planeje seu conteúdo.

Cada momento é passageiro, mantenha isso em mente.

Perca vergonha, lembre-se que em 24h ninguém mais verá esse conteúdo (a não ser que você queira replicar em outras mídias sociais) faça brincadeiras e tente conversar com o seu público, você pode descobrir coisas incríveis sobre ele.

Não quero passar a impressão de que sua marca deveria estar no Snapchat apenas por amorzinho, não é apenas sobre isso. Não é apenas humanizar a marca porque é ~cool~. Estou falando de números também, é pelos leads, pela conversão, pelo money. Embora marketing de conteúdo não tem, nem nunca teve a função de vender diretamente. É mais sobre fidelizar, criar vínculos, gerar conversa e relacionamento, o que de certa forma vira $$.

Por hoje é isso, beijos!

Pri MilkPriscila Milk;  22 anos, catarinense residente em Curitiba. Comunicativa, curiosa, teimosa e inquieta. Analista de mídias sociais, publicitária e e entusiasta do Snapchat no Brasil. Ama cerveja, café, internet e seriados, tendência a ser a velha louca dos gatos. Autora do blog Snapworld.