leitor

Texto de autoria do Diego Araújo.

Em tempos de uma visível crise econômica, é comum se discutir  cortes em investimentos e gastos em certas áreas. Algumas empresas reduzem funcionários, cortam benefícios e outras chegam até a fechar. Dentre os principais investimentos que tendem a ser reduzidos estão os investimentos em propaganda, que na maioria das vezes, a própria empresa enxerga como gasto e não como investimento.

A situação realmente não é das mais animadoras. No entanto, antes de sair quebrando seus contratos de mídia, pense um pouco, pois o cenário, mesmo difícil, pode se apresentar como uma excelente oportunidade de se destacar no mercado. Mas para isso, os diferenciais do seu negócio devem ser visíveis e de conhecimento do público para se sair na frente do concorrente.

Neste momento, diversos tipos de mídia (cara, barata, mensurável ou não) devem ser considerados de acordo com o seu negócio e sua estratégia de mercado e é preciso analisar o custo e o retorno de cada uma. Este pode ser um bom momento para consolidar a sua marca, divulgar as promoções e os diferenciais do seu produto, mas não se esqueça de analisar cada passo a ser dado.

É importante estar atento e fazer investimentos de forma clara e objetiva. Isso consiste principalmente em contratar empresas qualificadas que irão aplicar a receita destinada à mídia da melhor maneira possível para que a empresa possa colher os resultados de estratégias de marketing bem planejadas e executadas.

Com o investimento certo em publicidade, você pode criar uma relação mais estreita com o seu consumidor, adaptar seu negócio para chamar maior atenção, criar soluções realmente eficazes e o mais importante, arriscar em ambição e criatividade.
Na crise, a criatividade chega como uma grande ajuda para soluções e resultados eficazes. Com ela você pode direcionar seu investimento com foco em seu público-alvo e pode ser o ponto chave para a sobrevivência de sua empresa.