A Pepsi lançou nesta terça-feira uma nova campanha mundial onde a principal protagonista é a modelo Kendall Jenner. A modelo de 21 anos conquistou um feito bem legal na sua carreira  – ela é a primeira modelo a estrelar um comercial mundial da Pepsi desde Cindy Crawford em 1992!

O anúncio conta a história de um protesto. O vídeo começa com Kendall, com os cabelos platinados, participando de uma sessão de fotos enquanto uma manifestação começa a rolar nas ruas, com jovens e cartazes.  Ao mesmo tempo, Kendall Jenner posa para fotografias, em poses glamorosas. Até que ela percebe a manifestação e junta-se à ela.

Só aí já pode ser um motivo de críticas, pois os últimos meses foram marcados por diversas manifestações contra o racismo e a xenofobia e aí a marca de refrigerantes coloca uma modelo americana branca para ser a ‘porta-voz famosa’ da manifestação? Tá que, no comercial, não é explicado o motivo do protesto, mas a relação que o espectador faz é direta e simples.
Não satisfeita, a modelo tira a peruca platinada, troca de roupa, pega uma latinha da Pepsi e vai pro meio do povo em direção a um policial. Lá, Kendall oferece, como forma de paz, o refrigerante para ele, que toma um gole e olha para o colega ao lado, meio que dizendo “bem, eles estão certos, né?”
Ou seja, o gesto, que a marca justificou como sendo um ato que “reflete a união de pessoas de diferentes origens num espírito de harmonia” e que essa é “a importante mensagem a transmitir”, não foi muito bem recebido pelos americanos, pois parece menosprezar a luta de vários movimentos sociais que acabam sendo oprimidos pela violência policial nos Estados Unidos.
O anúncio levou pessoas a partilharem imagens do movimento de direitos civis e dos recentes protestos Black Lives Matter para ilustrar a razão das pessoas acharem o anúncio inapropriado. O ato está send interpretado de forma ofensiva. As pessoas argumentam que basta uma lata da Pepsi para resolver conflitos e acabar com a violência policial.

Para se defender e assumir ovacilo, a Pepsi postou a seguinte mensagem em seu Twitter:

E você, o que achou da abordagem da marca de refrigerantes? Acho a receptividade do público justa ou exagerada?