Os CAPTCHAs tradicionais (códigos de segurança composto de letras e números distorcidos), que muitas vezes frustram os usuários pelas tentativas em decifrá-los, inspirou uma empresa a criar o BrandCAPTCHA, um espaço para a criação de campanhas interativas, com rápida compreensão da mensagem e que ainda melhora a experiência dos usuários proporcionando uma interação mais aproximada com as marcas anunciadas.

O formato tem características similares ao método Kumon, no qual após escrever algo é possível interpretar e gravar mentalmente com maior facilidade e por mais tempo. No Brasil, a proposta trouxe resultados significativos para marcas como Unilever e Chevrolet, por exemplo, que atingiram 18% e 12% de CTR, respectivamente, em suas campanhas. Para o diretor de operações da PontaMedia no Brasil, Erasmo Altimeri, o segredo está na interação, “O BrandCAPTCHA prende a atenção do usuário em média de sete segundos, isso acontece porque ele exige a interpretação da mensagem ao digitar a marca anunciada”.

De acordo com o eMarketer e a NDA Analtics, o BrandCAPTCHA gera uma interação 17 vezes maior se  comparado a outras mídias como os banners, as newsletter e a richmedia. “Queremos atingir os usuários e proporcionar mais chances da mensagem ser lembrada por mais tempo”, afirma o diretor de operações.

Por se tratar de uma ferramenta de validação de usuários reais para publishers é possível atingir CTRs que variam entre 10% a 30%, por ação. A solução também pode ser aplicada em outras interações como cadastros, assinaturas de newsletters, recuperação de senhas, enquetes interativas entre outros.